Criado por CLICARIA

CLÍNICA - Rua Desembargador Motta, 1275 - Curitiba - PR

Fone: (41) 3222-2333

CONSULTÓRIO  DR. RUBENS (JOINVILLE - SC) - Rua Prof. Laura Andrade, 72 

Fone: (47) 3423-0770

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

January 19, 2018

November 24, 2017

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Como é a cirurgia plástica de redução de aréola?

August 23, 2018

 

 

 

 

Se dermos uma olhada ao nosso redor, podemos perceber facilmente que as modas vão mudando com o passar do tempo, e não nos referimos unicamente à roupa. Também se realizam mudanças nas modas estéticas a medida em que o padrão de beleza estabelecido para homens e mulheres vai variando. Isto implica que, de um ano para o outro, também mudam os tipos de cirurgias plásticas mais solicitadas.

Há alguns anos, entre os tratamentos estéticos, o que mais se solicitava era o aumento de lábios, depois se passou para a "febre" pelo botox, e em seguida, pelos aumentos de glúteos ao mais puro estilo do clã Kardashian.

Estas modas ou tendências mudam ao longo do tempo, e já temos aqui a nova tendência, a cirurgia plástica para reduzir o tamanho da aréola. Essa tendência surgiu fortemente na Grã-Bretanha e a demanda por este tipo de intervenção tem aumentado de forma considerável nos últimos meses. Porém, no Brasil essa cirurgia plástica não chama muito a atenção no momento; aqui a operação mais solicitada por mulheres de 18 a 40 anos continua sendo o aumento de seios.

No entanto, percebe-se também mudanças nos últimos tempos e agora as pacientes já não pedem implantes tão grandes, mas sim optam por um tamanho que seja mais harmonioso com o resto do corpo. Desta forma, os seios não se tornam o centro das atenções do corpo da mulher, mas contribuem para a sua beleza em todos os aspectos.

 

A "estrela" de 2017

De acordo com um estudo da área, a cirurgia plástica para a redução do tamanho das aréolas será a estrela deste ano, levando em consideração o quanto aumentou a solicitação por estas intervenções, em torno de 30%.

Esse estudo, desenvolvido através de pesquisas feitas com 131 pessoas, determina que as aréolas que ocupam mais de 50% da mama são consideradas grandes demais e que as aréolas menores são vistas como mais atraentes.

Por isso, espera-se que a demanda por cirurgias para reduzir o tamanho das aréolas continue a aumentar durante um tempo.

 

Como é a cirurgia de redução de aréola?

Na verdade, esta operação é relativamente simples. Trata-se de uma pequena intervenção que se realiza a nível ambulatorial e com anestesia local. A duração da intervenção geralmente é de 30 a 45 minutos.

Neste caso, consiste em reduzir o tamanho da aréola mamária, removendo uma fina camada de pele com maior pigmentação e na sequência costurando com um fio praticamente invisível para que as cicatrizes sejam as mais pequenas possíveis.

 

Antes e depois da cirurgia

Ao realizar uma mudança estética, é importante que o paciente estude, com o acompanhamento de um cirurgião, o desenho da aréola junto a mama para que o resultado seja o mais harmonioso e satisfatório possível.

Durante os primeiros dias de recuperação, é preciso evitar esforços físicos, mas depois de 10 ou 15 dias já se pode começar a fazer esportes leves.

 

Tem efeitos colaterais?

A cirurgia de aréola, para reduzir o seu tamanho, é considerada uma intervenção segura e não impede que a mulher possa amamentar. No entanto, deve-se levar em conta que sempre existe o risco de que se produzam danos às glândulas mamárias, que são responsáveis pela produção de leite. Um problema nelas poderia resultar na impossibilidade de amamentação.

Deve-se considerar também que, ao realizar uma intervenção, sempre existe o risco de que fiquem cicatrizes. Os fios utilizados para a sutura são muito finos e quase não deixam marcas, mas qualquer problema surgido durante o período de cicatrização pode fazer com que ao final resultem cicatrizes maiores do que as esperadas.

Por último, devemos ter em conta que a aréola é uma zona muito sensível e erógena. A intervenção pode chegar a alterar a sensibilidade nesta parte do seio.

 

Qual é o perfil do paciente que se submete a esta intervenção?

A redução da aréola é uma cirurgia que pode ser realizada tanto em homens como em mulheres. Nos homens, o comum é que esta intervenção seja feita para complementar uma cirurgia na qual tenha sido realizada uma redução do tamanho das mamas para corrigir uma ginecomastia. Assim se consegue uma forma mais harmoniosa para todo o peitoral.

No caso das mulheres, a cirurgia pode ser feita de forma independente ou também como complemento de outras intervenções relacionadas com o tamanho dos seios, seja para o aumento, elevação ou redução dos mesmos.

 

É uma operação recomendada?

Os especialistas em cirurgia plástica sempre defendem realizar as intervenções que são consideradas necessárias e, normalmente, não recomendam a seus pacientes mudanças que são inspiradas pelo desejo de seguir uma determinada moda.

 

 

Neste caso em particular, sendo a aréola uma área tão delicada, os cirurgiões plásticos não recomendam essa intervenção, exceto naqueles casos em que seja realmente necessária. Ou seja, quando há problemas de mamilos invertidos ou quando é necessária uma reconstrução depois de haver sofrido de um tumor mamário.

Isto significa que, embora se trate de uma cirurgia bastante simples e ambulatorial, devido à especial sensibilidade desta área e o seu impacto na amamentação, os especialistas a desaconselham, exceto nos casos em que a redução da aréola seja devidamente justificada.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags